A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 25 de Setembro de 2018
Por Fabio Sena | 14/12/2016 - 15h04
A dona de casa Adriana Barbosa, 30 anos, se sente mais segura para fazer as compras depois de ter encontrado os fiscais em um supermercado de São Caetano.

As compras de fim de ano vão além do usual, incluindo peru, panetone e bebidas típicas. Alguns dos produtos, como passas e ameixas, são embalados longe da visão do consumidor. Para garantir que o peso na etiqueta esteja de acordo com o exibido na balança, a Operação Natal Seguro, realizada pelo Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), fiscaliza estabelecimentos na capital e no interior da Bahia.

A coleta de material para a fiscalização começou na segunda-feira (12). Segundo o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal, os produtos são levados para o laboratório do órgão, onde são medidos, pesados e avaliados. “Constatada a irregularidade, o estabelecimento vai ser autuado e terá o prazo de dez dias para fazer a defesa administrativa. Se essa defesa não for acatada, a multa varia de R$ 1,5 mil até R$ 1,5 milhão, a depender do tipo da irregularidade e se é reincidência ou não, para o comerciante ou para o fabricante”.

A dona de casa Adriana Barbosa, 30 anos, se sente mais segura para fazer as compras depois de ter encontrado os fiscais em um supermercado de São Caetano. “Sem a fiscalização, corremos o risco de comprar água e gelo na embalagem do peru, por exemplo. Pode ser que a gente pague até mais de R$ 100 em um produto que não vale R$ 70”. O consumidor que desconfiar de algum estabelecimento ou produto também pode acionar o órgão pelo telefone 0800-071-1888 ou por meio do site do Ibametro.

- Deixe seu comentário -