A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 18 de Outubro de 2018
Por Fabio Sena | 20/12/2016 - 00h33
O “Verdão do Simão” e a equipe da Matinha venceram nas categorias ‘principal’ e ‘aspirante’, respectivamente.

O time do Paraguai de Barrocas até que deu trabalho ao Real Barça, mantendo a posse de bola na maior parte do jogo e dominando a partida nos últimos minutos. Mas o esforço não foi suficiente para impedir a vitória da equipe do povoado da Matinha, que venceu por 1 a zero e conquistou o título. O gol saiu numa cobrança de falta do zagueiro Carlos Alberto, a poucos metros da grande área. A bola chegou a tocar a trave antes de entrar no gol. O jogo da categoria “aspirante” foi a primeira das decisões do XIX Campeonato da Zona Rural, na tarde do último domingo, 19, no Estádio Municipal Edvaldo Flores, diante de mais de 2.500 pessoas. O Real Barça levou a melhor, ficando com a taça de campeão e o prêmio de R$ 1.824 (R$ 1.216 foram entregues ao vice-campeão). “Agradeço a Deus. E agradeço também ao técnico e ao povo da Matinha, que sempre nos acolhe quando chegamos lá”, disse o autor do gol do título.

Homenagem à Chape – Além de jogar bem e manter um bom volume de jogo durante a maior parte da partida, o Paraguai homenageou o time da Chapecoense, que teve a maioria de seus jogadores vitimada por um acidente aéreo no dia 29 de novembro, quando viajava para a Colômbia para disputar a final da Copa Sul-Americana com o clube colombiano Atlético Nacional. O escudo alviverde do clube catarinense estampou a camisa da equipe do povoado de Barrocas no jogo final. “Sentimos muito pelas famílias dos que se foram. Agradeço a todo mundo. E vida que segue”, disse Maciel Oliveira, técnico da equipe vice-campeã.

Terminada a final dos aspirantes, foi a vez dos times da categoria “principal” se enfrentarem num jogo muito mais equilibrado que o anterior. A partida, pontuada por alguns momentos de tensão (cartões amarelos foram dados a Sidnei e Rafael, do Corta Lote, e Aureliano e Jailton, do Palmeiras), terminou com a vitória e o título do Palmeiras do Simão, por 3 a 2, diante do Corta Lote.

3 a 2 – O placar foi aberto aos 25 minutos do primeiro tempo, quando Ronio fez 1 a zero para o Corta Lote. No entanto, cinco minutos depois, Robert Van Baster empatou para a equipe alviverde. O jogo seguiu morno até o final do primeiro tempo. Já na segunda etapa, quando o cronômetro já marcava 35 minutos, Bruno virou o placar para o Palmeiras. Mas aí o jogo se incendiou. A torcida palmeirense festejava, já acreditando no título, quando viu o juiz marcar pênalti para o Corta Lote aos 40 minutos do segundo tempo. Fernando cobrou a penalidade e empatou o jogo, renovando as esperanças do time.

Foi a vez da torcida do Corta Lote intensificar sua crença no título, já que, se o empate permanecesse, o jogo seguiria para as cobranças de pênalti. Porém, aos 43 minutos, num rápido contra-ataque palmeirense, Yuri avançou pela intermediária, driblou o goleiro adversário e mandou a bola para a rede, fechando o placar em 3 a 2 para o Palmeiras e levando a torcida a um estado de êxtase.

‘Gratificante’ – O resultado levou o “Verdão do Simão” a sagrar-se campeão do XIX Campeonato da Zona Rural. Além das medalhas e do troféu, a equipe ficou com o prêmio de R$ 2.736. O Corta Lote, vice-campeão, recebeu R$ 1.824. A equipe campeã ainda fez o artilheiro da competição – o atacante Johnny, com 17 gols. “Foi uma bela campanha. Temos que agradecer pela organização desse campeonato. É muito gratificante”, afirmou Johnny. Entre os aspirantes, quem fez mais gols foi Éric, do Boca Júniors, que finalizou de maneira exitosa por 13 vezes. o todo, 76 equipes se enfrentaram em 378 jogos, sendo marcados 519 gols entre os aspirantes e 608 entre os principais. “O esporte promove a integração das comunidades. Isso é uma integração entre a zona rural e a zona urbana. É uma coisa muito sadia”, observou o vice-prefeito Joás Meira, que representou o prefeito Guilherme Menezes na cerimônia de premiação.

- Deixe seu comentário -