A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 15 de Dezembro de 2018
Por Fabio Sena | 05/01/2017 - 10h30
David Salomão é árduo defensor da tese de municipalização da segurança pública.

O vereador David Salomão, do Partido Trabalhista Cristão|PTC, advoga a tese que os municípios brasileiros devem constituir estruturas próprias para o combate à violência e vem, desde a campanha eleitoral, afirmando que Vitória da Conquista precisa criar uma Secretaria de Segurança Pública para enfrentamento à onda de assaltos, furtos, assassinatos e sequestros-relâmpagos que assombram a cidade. Na visão do vereador – que também é advogado – não se sustenta o discurso de competência exclusiva do Estado e da União na área de segurança.

“Vitória da Conquista tem passado um momento difícil no tocante à segurança pública. Eu elaborei um projeto da criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública. Alguns críticos dizem que isso é obrigação do Estado, da União, mas ninguém mora, ninguém vive no Estado, na União, a vida acontece no município. Quando o legislador diz lá: segurança pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, ele não excluiu o município desta  missão importante. Então está aí o projeto, que consiste dentre outras atuações de competência do município, como por exemplo iluminação pública”.

O vereador defende, por exemplo, a instalação de um sistema eficiente de monitoramento no centro da cidade e de outros mecanismos tecnológicos capazes de minimizar a atuação dos bandidos. “Se você tem uma rua escura, mal iluminada, vai favorecer o cometimento de delitos. Se eu não tenho monitoramento no centro da cidade, vai ficar difícil a elucidação da autoria daquele crime. Então a gente tem mecanismos tecnológicos para a gente tentar minimizar esta situação da violência e prometi durante a campanha que Vitória da Conquista precisava ser considerada um lugar ruim para bandido viver, e tem que ser assim”.

Questionado por Nildo Freitas sobre a visão do prefeito Herzem Gusmão no tocante à implantação de uma secretaria de segurança pública, David Salmão explicou que ambos trataram do assunto durante a campanha eleitoral. “Nós conversamos e ele disse que tem interesse de estudar e avaliar a possibilidade de implantar, sim, a Secretaria. Muitos tratam da guarda municipal, mas o nosso projeto é mais amplo. É uma secretaria destinada exclusivamente a tratar questões da violência. Aconteceu na época da campanha, duas adolescentes me ligaram dizendo que estavam na saída do cursinho e foram assaltadas. O bandido é covarde. Ele procura idosos, procura jovens, principalmente do sexo feminino, para cometer os seus delitos. Então tem que servir de exemplo. A Secretaria Municipal de Segurança Pública, da maneira que a gente ta pensando, da maneira que a gente propõe, é para servir de exemplo para o Brasil, para outros municípios e pensar a organização da secretaria. O  prefeito está começando agora, eu tenho certeza que ele vai dar atenção a este projeto, que não é mirabolante ou inconstitucional”.

David Salomão demonstra preocupação com a ocorrência de crimes bárbaros que acontecem na cidade, inclusive decapitação de pessoas, sem que haja uma resposta dos setores de segurança. “A lei tem que cumprida, a lei tem que ser respeitada. Eu não admito que numa cidade como Vitória da Conquista se cometa um homicídio, corte a cabeça da pessoa e jogue em via pública. Que é isso? onde a gente vai parar. É uma falta de respeito com as autoridades legalmente constituídas. É assim, eu vou matar, vou decapitar e vou jogar lá em plena luz do dia na avenida e a gente não vai descobrir a autoria desse crime, desse delito? Isso é um incentivo à impunidade”.

- Deixe seu comentário -