A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 26 de Setembro de 2018
Por Fabio Sena | 10/02/2017 - 13h01
Os impactos do fechamento já estão sendo sentidos pelos clientes que têm sofrido com a falta de estrutura para atendimento.

Hoje (10) é o último dia de funcionamento da agência BB/Régis Pacheco. Com a desativação a população de Vitória da Conquista contará com apenas duas unidades do Banco do Brasil abertas ao público geral. Os impactos do fechamento já estão sendo sentidos pelos clientes que têm sofrido com a falta de estrutura para atendimento, chegando a ficar até 2h para realizar um serviço na agência localizada na Praça Barão do Rio Branco. “Estamos enfrentando filas ainda maiores, se na Régis já esperávamos entre 40 e 50 min para atendimento, agora estamos esperando mais que o dobro disso. A falta de privacidade também é outro problema, pois esta agência não tem biombos e isso caba colocando o cliente em risco”, aponta Neide Ribeiro, cliente do BB.

Desde que foi anunciado o desmonte do BB, em novembro do ano passado, o Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região travou uma luta contra este retrocesso. Foram reunidas 2.600 assinaturas com o intuito de que Serviço de Proteção ao Consumidor (Procon) ajuizasse uma ação civil pública contra o BB, buscando a reabertura da agência. Também foi realizada uma Audiência Pública na Câmara Municipal, reunião com o secretário Municipal de Administração, além da entrega de uma carta aos representantes eleitos na região, contudo faltou empenho do poder público para reverter a situação.

“Hoje é um dia de luto para o funcionalismo do BB e seus clientes. Promover fechamento de agências e perdas aos trabalhadores é mais uma ação golpista de desmonte das empresas públicas. Também é um momento de reflexão, pois a luta da classe deve se intensificar contra qualquer ato que prejudica ou retira direitos adquiridos ao longo de décadas”, ressalta Larissa Couto, bancária do BB e diretora do SEEB/VCR.

- Deixe seu comentário -