A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 25 de Setembro de 2018
Por Fabio Sena | 20/02/2017 - 10h10
Durante o evento, o ex-ministro de Dilma Rousseff disse que a unidade interna, mesmo com as diversas correntes, é o único caminho para salvar o PT.

Forças políticas oriundas de tendências do Partido dos Trabalhadores (PT), reuniram-se na manhã de sábado (18), na Faculdade de Arquitetura da Ufba, para discutir e tomar decisões visando o Processo de Eleições Diretas (PED). O Seminário Estadual Mudar Pra Valer indicou o ex-governador Jaques Wagner, que esteve presente, para se candidatar ao comando da sigla na Bahia, atualmente presidida por Everaldo Anunciação. Segundo informações da assessoria do partido, o deputado federal Jorge Solla também é cotado. Tudo indica, inclusive, que o parlamentar realmente deve ser o nome do grupo para pleitear a vaga, já que o Wagner não teria se mostrado disposto a aceitar o convite. Durante o evento, o ex-ministro de Dilma Rousseff disse que a unidade interna, mesmo com as diversas correntes, é o único caminho para salvar o PT. “Sou do chamado campo de independentes, então eu recebo com alegria essa lembrança de todos, mas acho importante esses grupos internos costurarem uma unidade interna do PT e não ser tratado só uma figura”, declarou.

Por sua vez, o deputado estadual Marcelino Galo, um dos coordenadores do Mudar Pra Valer, defendeu a realização de profundas modificações na legenda. “O PT precisa mudar para apresentar ao país um programa democrático, popular, que integre as demandas históricas por integração regional, soberania nacional, democracia e bem-estar social com as demandas dos segmentos historicamente oprimidos por sua condição social, origem regional, sexo, identidade de gênero, orientação sexual, etnia ou geração”, disse. Já Jorge Solla fez uso de um discurso semelhante ao empregado por Everaldo Anunciação em outros momentos, pregando um maior diálogo com o povo e os movimentos sociais.

“O amplo diálogo pode dar a oxigenada necessária para implementar as mudanças que tanto precisamos nas relações com as zonais, com os núcleos, e para que o partido tenha, efetivamente, espaço democrático de participação”, assinalou. O Mudar Pra Valer também é liderado pelos ex-deputados Amauri Teixeira e Yulo Oiticica e pela ex-vice prefeita de Salvador, Bete Wagner. O seminário também contou com as presenças dos deputados federais Marco Maia (RS), Maria do Rosário (RS) e Margarida Salomão (MG), do ex-ministro da Cultura nos governos Dilma e Lula, Juca Ferreira, da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, do vice-prefeito de Santa Maria da Vitória, professor Valdeci, deputados estaduais, federais, militantes e representantes de outras correntes internas do partido no Estado.

Tribuna da Bahia

- Deixe seu comentário -