A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 16 de Julho de 2018
Por Maurício Sena | 03/03/2017 - 12h00
Tratamento tem como público pacientes em estágios avançados de esclerose múltipla de deterioração adicional.

Um programa cubano para tratar a esclerose múltipla, uma doença que ataca o sistema nervoso, tem tido bons resultados, disseram especialistas na quinta-feira (2). A informação é da Agência Xinhua. O programa utiliza um procedimento único, projetado em Cuba para combater a doença na província central de Sancti Spíritus, e agora será estendido a outros centros de saúde cubanos. Segundo o portal de notícias Cuba Si, Rodneys Jimenez, o principal pesquisador do projeto, explicou que o tratamento tem como público pacientes em estágios avançados de esclerose múltipla de deterioração adicional.

Procura-se abordar o tratamento de forma holística, considerando as funções motoras do paciente, o estado emocional e habilidades manuais para proporcionar melhor qualidade de vida. A esclerose múltipla muitas vezes interrompe a capacidade de partes do sistema nervoso de se comunicar, resultando em problemas físicos, mentais e às vezes psiquiátricos. Esta doença não tem cura e é mais comum em pessoas com idade entre 20 e 40 anos. O único tratamento atualmente é controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. (Agência Xinhua)

- Deixe seu comentário -