A informação que você precisa.
Vitória da Conquista | 17 de Janeiro de 2020
Por Fabio Sena | 17/04/2017 - 11h07
José Medrado é líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal.

por José Medrado*

Uma coisa é termos uma ideia, muitas vezes até por maldade, de que o meio político é realmente desonesto, ( destaco honrosas exceções, e sei que as tem), e cheio de valores próprios, estranhos e até nauseantes aos que vivem na Terra, a realidade das lutas diárias, sem as facilidades dos palácios e seus corredores. Diante de tantas delações, impressionantemente, todas as acusações negadas, em uma desfaçatez que cria ojeriza. Ou seja, Polícia Federal, Ministério Público Federal e o Judiciário, naturalmente os delatores também, todos, pela ótica dos políticos citados em delações, estão em uma espécie de conluio para detonar todos os políticos – ou será que esses que armaram e se arrumaram contra todos nós?!. É verdade que delatar não é provar, apesar de pessoalmente crer que o dito está lastreado em documentação. Fato é que está difícil achar, dos partidos que passaram pelo poder, algum que não tenha a sua relação de competidores no quesito quem ganhou mais propina.

Preocupa-me, no entanto, que o volume da roubalheira, cerca de 10 bilhões de reais, caia, pela quantidade de informações na mídia, no esquecimento da maioria do povo. Os políticos contam com isso: memória curta dos eleitores.

Fato é que gera grande indignação ver o senhor Emílio Odrebrecht expondo com cínica naturalidade as tais “ajudas” que os políticos pediam. Houve momentos em que o empresário até sorria, pelas, digamos, traquinagens, apetite de seus “ajudados”. É certo, todavia, que ainda há quem realmente pensa o Brasil, e se vê com a tolerância zerada com estes sepulcros caiados, como o Promotor Sérgio Fernandes, que do alto da sua juventude e compromisso advertiu o dono da Odebrecht; “”Então vamos agora deixar de historinha, de conto de fada, e falar as coisas como elas são. Está na hora de a gente dizer a verdade, como a coisa suja é feita…” E afirmou mais adiante que estas propinas desviavam dinheiro da saúde , da educação do povo brasileiro. Emílio ouvi entufado, mas calado.

Confio nestes jovens idealistas que vêm o Brasil de forma diferente, sem perder a esperança de que as coisas podem, devem ser mudadas, para que as nossas crianças vivam uma sociedade sem , ou pelo menos com menos, esgoto político a céu aberto. Acredito, sim, que tem jeito.

* José Medrado é líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal.

- Deixe seu comentário -