A informação que você precisa.
Vitória da Conquista | 18 de Janeiro de 2020
Por Fabio Sena | 01/05/2017 - 18h57
Parabéns ao grupo Diversidade do PDT pela nota de protesto contra esse homófobo incorrigível.

por Luiz Mott

Infelizmente, Ciro Gomes confirmou em cinco declarações públicas que a homofobia é parte essencial de sua ideologia e discurso. E embora tenha dito em 2002, numa entrevista a Marilia Gabriela, que “aprendi a superar a homofobia com o presidente do Grupo Gay da Bahia, Luiz Mott”, não confirmo tal superação. Pelo contrário, advirto: Ciro Gomes é incorrigível! Em maio de 1993, no “Fantástico”, disse que os gaúchos defensores da separação do Sul do país “deviam ter desvios homossexuais”. Após ruidosos protestos do GGB, retratou-se, reconhecendo a infelicidade de tal afirmação.

Em 1994, de novo Ciro pisa na bola. Na convenção do PSDB em Contagem (MG), chamou um opositor de “baitola”. Após longo silêncio sobre esse tema, em 2002, na TV, ao ser indagado por Marilia Gabriela sobre preconceito contra os homossexuais, disse: “Aprendi a superar a homofobia com o presidente do Grupo Gay da Bahia, Luiz Mott”.

Em fevereiro de 2017, ao enxotar manifestantes que protestavam em frente a sua residência, insultou-os diversas vezes xingando-os de veados. Agora, segundo estudantes da USP, Ciro desqualificou o prefeito de São Paulo, dizendo: ” João Doria é um viado com areia no cu”… Deplorável!

Parabéns ao grupo Diversidade do PDT pela nota de protesto contra esse homófobo incorrigível.

- Deixe seu comentário -