A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 14 de Novembro de 2018
Por Fabio Sena | 04/05/2017 - 19h10
Kiribamba argumentou que Vitória da Conquista tem melhores condições do que Anagé de atender às comunidades atingidas pela mudança na divisão territorial

Com plenário lotado, a Câmara Municipal de Vitória da Conquista voltou a discutir a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada pela Prefeitura de Anagé, que revoga a Lei nº 12.564/2012 e atualiza os limites dos municípios que integram o território de identidade de Vitória da Conquista. Caso Anagé tenha êxito, Conquista pode perder cerca de 20 localidades da zona rural. Em audiência pública, proposta pelo vereador Professor Cori (PT), autoridades e moradores das comunidades envolvidas debateram o tema. Representantes de comunidades utilizaram a Tribuna para se posicionarem contra o desmembramento. Segundo relatos, os moradores querem continuar pertencendo a Conquista. O vereador Danillo Kiribamba (PCdoB) defendeu que as comunidades atingidas pela nova divisão territorial permaneçam pertencendo ao município de Vitória da Conquista e não sejam transferidos para Anagé. Kiribamba argumentou que Vitória da Conquista tem melhores condições do que Anagé de atender às comunidades atingidas pela mudança na divisão territorial em todos os seus direitos ligados à Saúde, Educação e Transporte. Além disso, ele lembrou que a população das comunidades não querem passar a ser munícipes da cidade de Anagé.

- Deixe seu comentário -