A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 15 de Dezembro de 2018
Por Fabio Sena | 16/05/2017 - 16h34
Se instalada, a comissão vai se debruçar sobre relatos de ex-funcionários da Odebrecht

A oposição bateu o martelo e iniciou, nesta terça-feira (16), a coleta de assinaturas para pedir a instalação de uma CPI da Cerb na Assembleia Legislativa da Bahia, após o aval do prefeito ACM Neto. O grupo da minoria se reuniu mais cedo para deliberar sobre o assunto. Para que o requerimento seja encaminhado ao presidente da Assembleia, Ângelo Coronel (PSD), são necessárias 21 assinaturas, número equivalente à quantidade de integrantes da minoria na Casa. Se instalada, a comissão vai se debruçar sobre relatos de ex-funcionários da Odebrecht. Em delação premiada, André Vital e Cláudio Melo Filho afirmaram que a empresa condicionou doações à campanha de Rui Costa em 2014 ao pagamento de uma dívida da estatal.

Conforme apurou o bahia.ba, os oposicionistas, no entanto, não pretendem adotar qualquer medida em relação a uma recente declaração do ex-governador Jaques Wagner (PT), que afirmou que “alguém” no seu governo negociou propina com a Odebrecht, em troca da Obra da Via Expressa.
Segundo o jornal Folha de São Paulo, na época, o projeto da Via Expressa, inicialmente, esteve sob a alçada da secretaria de Infraestrutura, gerida por Antônio Batista Neves (PMDB), aliado do então ministro Geddel Vieira Lima (PMDB).

- Deixe seu comentário -