A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 16 de Novembro de 2018
Por Fabio Sena | 01/08/2017 - 11h49
A Adusb criou uma calculadora que estima as perdas em decorrência do não pagamento da reposição inflacionária de 2015 a 2017

Em seu site, a Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia denuncia que há dois anos o governo Rui Costa não faz o pagamento da reposição inflacionária aos servidores públicos baianos. As perdas salariais acumuladas no salário mensal chegam a quase 20%. No conjunto dos dois últimos anos isso equivale a aproximadamente dois meses de salário. Para que a categoria visualize o quanto o Estado tem usurpado seus direitos, a Adusb criou uma calculadora que estima as perdas em decorrência do não pagamento da reposição inflacionária de 2015 a 2017. Por exemplo, um Auxiliar A 20h, cujo salário bruto (sem os descontos legais) mínimo é de R$ 2.172,05, deixa de receber R$ 279,98 (19,3%) por mês. A situação gera uma perda acumulada (considerando janeiro de 2015 a julho de 2017) de R$ 4.842,11.

Confira as suas perdas e construa a resistência.

Confira as suas perdas e construa a resistência.

“Apenas a luta poderá alterar este cenário de ataques. Nesse sentido, os professores da UESB aprovaram o indicativo de greve no dia 18 de julho. Durante os meses de agosto e setembro, diversas atividades de mobilização serão realizadas pelo Movimento Docente das quatro Universidades Estaduais da Bahia, em busca da abertura das negociações pelo governo do Estado. Participe e fortaleça a resistência em defesa dos direitos trabalhistas”.

- Deixe seu comentário -