A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 18 de Julho de 2018
Por Fabio Sena | 11/09/2017 - 12h35
Não existe referência no mundo democrático de um modelo desse tipo

A senadora Lídice da Mata avalia que a reforma política deve retornar ao Senado a tempo de ser apreciada. “A expectativa é de que vote hoje a reforma política, o que daria tempo. Porque ela já veio do Senado com as medidas tanto voltadas para a coligação, quanto para cláusula de barreira já vieram, e voltam com uma pequena mudança. E as outras duas questões que são financiamento e a história do distritão, essa é mais complicada”, afirma, já anunciando a possibilidade de obstrução caso o modelo passe na Câmara. “O distritão é uma mudança para pior no sistema eleitoral brasileiro. Não existe referência no mundo democrático de um modelo desse tipo; existe em apenas quatro países com uma tradição democrática, como é o caso do Iraque. Então o distritão é um retrocesso na vida democrática brasileira, no modelo político saído da constituição do brasil. Na minha opinião, é inclusive inconstitucional”, critica. Ela defende que para mudar o sistema político, seria necessária a realização de um referendo ou um plebiscito. “Porque ela [a mudança] se constituiu no pilar do sistema político do país”, explica.

- Deixe seu comentário -