A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 26 de Setembro de 2018
Por Fabio Sena | 16/11/2017 - 15h16
Deixando o convencional de lado, RAPadura desceu do palco e convidou os jovens a se aproximarem

A Praça da Juventude esteve movimentada na tarde desta quarta-feira, 15. Dezenas de jovens estiveram reunidos no local para prestigiar mais uma ação da Semana Municipal da Juventude. A programação foi centrada na palestra do rapper RAPadura Xique-Chico, sobre o mesmo tema que conduz o evento: “Direitos Humanos na Era Digital”. Além disso, no mesmo local, os jovens também puderam participar da batalha de Hip Hop comandada pelo grupo ChapaHalls e do Sarau Café com Pão, além de assistir a uma apresentação do Circo Oxente.

Convidado especial do evento, o músico cearense RAPadura Xique-Chico tem como traço marcante em seu rap a valorização da cultura popular nordestina. Para ele, é de grande importância a oferta de atividades como esta pelo poder público: “Esse trabalho é essencial, porque é uma forma de fazer a inclusão social, reunir as pessoas. A gente tem que vir aqui mesmo, onde as pessoas estão, e dialogar com o povo, olho no olho, saber suas necessidades”.

E assim foi a palestra do músico. Deixando o convencional de lado, RAPadura desceu do palco e convidou os jovens a se aproximarem. Frente a frente, eles dialogaram sobre questões que aprofundaram e transpassaram o tema central da palestra. “A gente vai debater hoje sobre direitos humanos na era digital e muitos outros assuntos também, que têm acontecido aqui. Vou conversar diretamente com as pessoas que moram aqui e ouvi-las, para poder aprender um pouco e também para passar um pouco do que eu tenho”, contou o rapper.

De acordo com o coordenador da Juventude, Mateus Novais, a proposta da Semana é levar ações educativas e culturais para os jovens da periferia. “Sair um pouco dessa questão de centralizar as atividades na zona leste da cidade. A nossa intenção é, dentre outras ações que estão acontecendo, essa principal ser aqui, onde nosso público está. E nada melhor do que trazer um rapper que fala essa linguagem da periferia, que é o RAPadura, para conhecer essa realidade e fazer essa troca com a galera”, afirma.

“Foi uma iniciativa importante, porque conseguiu tirar muitos jovens de dentro de casa. Até jovens que estão nas ruas têm a oportunidade de vir até a praça para presenciar um evento cultural tão importante”, avalia a jornalista e rapper Luna Vieira, que esteve prestigiando o evento nesta tarde. Além disso, ela destaca a influência do contato com o RAPadura para o desenvolvimento do rap local: “Acho uma oportunidade maravilhosa e enriquecedora para a cidade, porque a gente está realmente precisando de incentivo, alguém que mostre mais experiência, para que a gente tenha mais força de vontade pra querer continuar com essa cultura do hip hop”.

Além de assistir às atividades, Luciano Ayack também esteve participando da Batalha de Hip Hop. Atuando como MC há cerca de três anos, ele fala sobre a importância de valorização dessa cultura: “É muito bom, porque está abrindo espaço para quem gosta de fazer o que faz, e ainda faz bem. Isso contribui muito, pois é muito importante o jovem ter acesso a isso hoje em dia”.

- Deixe seu comentário -