A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 16 de Julho de 2018
Por Fabio Sena | 01/12/2017 - 12h39
Segundo Herzem, o governo que uma cidade mais verde, mais agradável, menos árida e de acessibilidade

Quinze novas empresas aderiram formalmente ao programa municipal Adote uma Praça. Com isso, agora são 18 os logradouros públicos espalhados pela cidade que estão temporariamente sob os cuidados da iniciativa privada. Os termos de adoção foram assinados nesta quinta-feira, 30, por representantes da Prefeitura de Vitória da Conquista e das instituições participantes da iniciativa. Instituído pela Lei Municipal nº 1649/09, o programa Adote uma Praça tem como objetivos conservar e embelezar espaços públicos, através de parceria entre o Poder Público e a iniciativa privada, mediante a permissão de uso de bem público. Antes de assinarem seus respectivos termos de adoção e oficializarem a parceria, as empresas interessadas protocolaram a documentação necessária junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

“A Prefeitura está sendo procurada por empresários, educadores, segmentos do comércio, da indústria, do agronegócio, e as pessoas querem adotar praças, avenidas, logradouros para embelezar a cidade”, afirmou o prefeito Herzem Gusmão. Segundo o gestor, neste momento, o governo municipal sinaliza para “uma cidade mais verde, mais agradável, menos árida e de acessibilidade”. A secretária municipal de Meio Ambiente, Luzia Vieira, falou em “acolhimento” ao se referir ao programa. “Essa parceria em praças e avenidas vai nos tornar mais próximos para que possamos trazer aos visitantes e aos moradores de nossa cidade um ambiente mais agradável e acolhedor”, declarou.

‘Sonho realizado’ – Esse tipo de sentimento foi mencionado pelo empresário Sandro Jardim. Ele adotou um trecho com 44 metros de extensão, no canteiro central da Avenida Juracy Magalhães – bem em frente à loja Vaso, da qual é proprietário. Ali, ele colocou 16 vasos de cerâmica – cada um com uma palmeira da espécie Fênix. Além disso, ornamentou o local com grama e 4 bancos feitos de eucalipto.

A novidade é vista e utilizada diariamente por ciclistas, praticantes de caminhada ou cooper, ou ainda trabalhadores a caminho do serviço. “Nosso maior prazer, de manhã, é limpar o lugar para que as pessoas possam utilizá-lo”, observou Jardim. “Para mim foi uma honra, um prazer, e também um sonho realizado”, complementou o empresário. Zita Kelle Cunha, representante da Vidrassel, adotou um canteiro com aproximadamente 60 metros de comprimento na Rua N, no bairro Felícia. Trata-se do canteiro central de uma via que faz parte do trajeto do futuro Corredor Perimetral.

Nesse local, há 5 anos, Zita Kelle já havia plantado 6 flamboyants (alguns deles, hoje, já têm 4 metros de altura), além de lírios e bromélias. Agora, com a formalização da adoção do local, ela pretende intensificar os cuidados e a manutenção. “Pretendemos plantar uma cobertura com grama e fazer uma via de acesso para que as pessoas possam passar. E a limpeza, a gente sempre está fazendo”, informou.

O programa – A assinatura do Termo de Adoção não estabelece um período determinado de duração para o tempo em que o logradouro estará sob a responsabilidade da empresa requerente. Mas a parceria pode ser desfeita através de manifestação do empresário ou da própria Prefeitura, nos casos de descumprimento das finalidades do programa.

Como contrapartida à adoção, entendida como custeamento da manutenção da praça adotada, a entidade social que participar do programa poderá afixar placas publicitárias, inclusive com seus logotipos, informando que a urbanização, a conservação e a manutenção daquele local estão sob sua responsabilidade.

- Deixe seu comentário -