A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 16 de Novembro de 2018
Por Fabio Sena | 23/12/2017 - 01h53
Governador, não desconsidere a história e o lugar das pessoas!

Janicleide Moreno

Nossa! Que desastre esta declaração! Que forma mais desrespeitosa de um governador se manifestar diante de um uma situação que gerou tanta polêmica em uma cidade, que abalou tanto toda uma comunidade escolar. O que realmente acho interessante é que somente agora, diante da polêmica gerada, o governador querer conhecer uma escola que existe há quase duas décadas. Fotos? Foi através delas que a nossa escola ficou conhecida? Que triste! Um escola se faz muito mais do que de paredes. Se estas paredes não são adequadas, ora, vamos melhorar e não destruir de forma tão avassaladora a história de uma escola que se tornou unidade pacificadora de um bairro, que tem, mesmo com um espaço físico tão simples, desenvolvido projetos pedagógicos de tanta grandiosidade.

Fechar uma escola, por ser um “muquifo”, muquifo este que foi tema de matéria da própria Secretaria de Educação, como tendo alunos de destaque em aprovação em vestibulares? Governador, não desconsidere a história e o lugar das pessoas! Respeite o lugar onde a educação acontece com qualidade e tem o reconhecimento de toda uma comunidade. Não se fecha, de forma tão violenta e desumana, uma escola que termina um ano letivo com frequência mais de 600 alunos e que tem aproximadamente 40 funcionários. Principalmente uma escola que atende bairros carentes, com uma população de mais de 15 mil pessoas.

Eu gostaria de saber de onde o governador tirou este 600 metros? Mostra total desconhecimento da realidade. Temos alunos que moram na última rua do Bruno Bacelar, praticamente divisa com a Pedra Branca (zona rural). Quanta injustiça! Quanta violência! Lamentável!

- Deixe seu comentário -