A informação que você precisa.
Vitória da Conquista | 14 de Novembro de 2019
Por Fabio Sena | 24/12/2017 - 05h49
“Foi um desafio e a gente foi muito bem recebido por esses dois magníficos e fantásticos cantores", disse o maestro.

O Maestro João Omar de Carvalho e os músicos da Orquestra Conquista Sinfônica protagonizaram um dos mais belos momentos do Natal Conquista de Luz na noite deste sábado (24), oferecendo a um público ávido por música de qualidade um repertório e uma performance que demonstram o quanto o grupo vem-se consolidando para constituir a primeira orquestra sinfônica de Vitória da Conquista.

Pensada para apresentações apenas instrumentais, a Orquestra enfrentou o desafio de acompanhar o tenor David Souza e a soprano Mary Bewitch – ela canadense, ele conquistense radicado no Canadá, uma corajosa experiência cujo resultado foram aplausos e muita emoção. O menestrel Elomar Figueira Mello ainda estava na praça para ouvir o tenor entoar Incelença Pro Amor Retirante, clássico de seu cancioneiro.

“É uma espécie de début nosso para arriscar fazer um trabalho de um nível mais alto do que estávamos acostumados”, disse ao Diário Conquistense um João Omar eufórico, logo após a apresentação. E acrescentou: “Foi um desafio e a gente foi muito bem recebido por esses dois magníficos e fantásticos cantores, vozes maravilhosas que entenderam que somos uma orquestra jovem, não naqueles padrões. Aprendemos muito e fomos enriquecidos e ganhamos amigos”, disse.

“Tocar para a cidade é nossa meta. Para a população ter uma orquestra aqui na cidade para oferecer esses espetáculos. Essa parceira com a Prefeitura é fundamental e nós vamos continuar, de qualquer forma, inventando mais projetos e novos desafios. Foi uma noite maravilhosa, o clima ajudou, as pessoas ficaram até esse horário, então o público de Vitória da Conquista está de parabéns, é nota 10”, afirmou João Omar de Carvalho.

David Souza, há 15 anos fora da cidade, cantou pela primeira vez para seus conterrâneos. Ao Diário Conquistense, ele falou sobre o significado da apresentação. “Significou demais pra mim porque fazem 15 anos que não venho aqui, minha família está aqui, tenho uma ligação muito grande com a cidade, então pra mim foi maravilhoso, um momento muito especial. Quando eu estava descendo do avião deu aquilo frio na barriga. Antes de entrar no palco foi aquele friozinho, porque é diferente cantar aqui!”.

Sobre cantar Incelença pro Amor Retirante na presença do compositor Elomar Figueira Melo, David disse que “cantar para o compositor foi muito poético, uma coisa linda de se enfrentar”. David tem percorrido o mundo, dando aula de canto e cantando em concertos de ópera, viajando por países como Estados Unidos, Japão e Europa. “Estamos na luta, na batalha”.

- Deixe seu comentário -