A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 15 de Dezembro de 2018
Por Fabio Sena | 09/01/2018 - 10h33
“Promotores de entretenimento não devem estar fora dessa luta e também devem dar a sua contribuição"

Na sequência da série “É seu Direito e está na Lei”, conheça a Lei que torna obrigatória a todas as salas de cinema no Estado da Bahia a exibir, antes do início das sessões, campanhas publicitárias que alertem sobre o perigo do uso de drogas ilícitas e os prejuízos decorrentes do abuso das drogas lícitas. Essa é mais uma proposta que partiu do Legislativo baiano e que procura levar à população uma situação de maior consciência no combate às drogas e ao tráfico. Conscientizar a população dos males que causam o uso de drogas é um passo fundamental para a redução e controle das consequências que causam na sociedade.

O plenário da ALBA aprovou e o presidente Angelo Coronel promulgou o projeto de lei de autoria do deputado Manassés (PSL) que obriga as salas de cinema do Estado a exibir, antes do início de cada sessão, campanhas publicitárias sobre os malefícios do uso de drogas ilícitas e os prejuízos relativos ao abuso das drogas lícitas. A Lei determina que o material publicitário será produzido pelas secretarias de Saúde, Educação, Segurança Pública em conjunto com entidades civis que atuam na prevenção e combate às drogas.

Segundo Manassés, “jovens e adolescentes são os principais consumidores de drogas ilícitas, muitas vezes vítimas das ações de traficantes inescrupulosos e cada vez mais ousados”. Para o deputado, além das ações já implementadas pelas autoridades competentes, é preciso que toda a sociedade civil se una para combater esse problema social. “Promotores de entretenimento não devem estar fora dessa luta e também devem dar a sua contribuição. É assustador o crescente consumo de drogas, principalmente nas grandes cidades, trazendo em conjunto e em consequência a escalada da violência e a ampliação nos custos da saúde pública”, ressaltou o deputado.

Como o cinema é um veículo de alto impacto e que concentra grandes quantidades de pessoas provenientes das mais distintas classes sociais e idades, o deputado acredita que a inserção de campanhas publicitárias contra as drogas antes da exibição dos filmes terá uma grande audiência e aceitação, já que estudos comprovam a alta permeabilidade de mensagens audiovisuais no sistema cognitivo das pessoas. “Em vista da relevância social do projeto fico feliz em vê-lo transformado em Lei e aguardo as providências para a sua efetivação”, completou Manassés.

- Deixe seu comentário -