A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 16 de Novembro de 2018
Por Fabio Sena | 24/01/2018 - 16h40
Juiz coloca o placar em 2 x0 contra Lula

O juiz Leandro Paulsen, o revisor, disse por volta das 16h que a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em desvios na Petrobras é “inequívoca”. Isso significa que ele deve votar pela condenação de Lula, o que sacramentaria a confirmação na corte da sentença da primeira instância contra o petista. Mais cedo, o juiz federal João Pedro Gebran Neto, relator da apelação do ex-presidente Lula no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), confirmou a condenação em primeira instância e votou pelo aumento da pena do réu para 12 anos e um mês. Em julho de 2017, o juiz Sergio Moro havia condenado o petista a nove anos e seis meses por corrupção e lavagem de dinheiro. O trio, formado por Leandro Paulsen, João Pedro Gebran Neto e Victor Laus, julga nesta quarta (24) se Lula é culpado da acusação de receber propina da empreiteira OAS por meio de um tríplex em Guarujá (SP). Caso tenha a condenação confirmada pelo tribunal, Lula poderá ser preso após os esgotamentos dos recursos na corte. Do ponto de vista eleitoral, enquadra-se na Lei da Ficha Limpa. Mas como o petista terá direito a recorrer aos tribunais superiores pelo direito de disputar a Presidência, os próximos meses serão de incógnita sobre qual foto representará o PT nas urnas em caso de derrota de Lula nesta quarta.

- Deixe seu comentário -