A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 14 de Novembro de 2018
Por Fabio Sena | 23/02/2018 - 10h25
A estratégia foi delineada a partir de pesquisas para consumo interno, em que Coronel sequer pontua entre os concorrentes ao Senado.

A articulação política do Palácio de Ondina está praticamente decidida a oferecer ao vice-governador João Leão (PP) uma das vagas de senador na chapa majoritária liderada pelo PT. Dispostos a impedir uma eventual aliança dos pepistas com a oposição, integrantes do núcleo-duro do governo Rui Costa trabalham para formalizar o acordo com a cúpula do PP até a primeira semana de março, aproveitando a indecisão do prefeito ACM Neto (DEM) sobre sua presença no páreo eleitoral. Em movimento simultâneo, entregariam o lugar de vice para o presidente da Assembleia Legislativa, Ângelo Coronel (PSD). A estratégia foi delineada a partir de pesquisas para consumo interno, em que Coronel sequer pontua entre os concorrentes ao Senado. O cálculo, entretanto, esbarra na musculatura da senadora Lídice da Mata (PSB). Hoje, segundo as sondagens, ela divide com o ex-ministro Jaques Wagner (PT) a preferência do eleitorado no rol de nomes ligados ao PT.

Jairo Costa Jr./Correio*

- Deixe seu comentário -