A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 15 de Dezembro de 2018
Por Fabio Sena | 01/03/2018 - 09h56
Ao longo do ano, a coordenação pedagógica do Conquista Criança trabalhará uma programação especial entre os alunos.

Foi ao ritmo do samba e do som de cantigas de roda, que o projeto Conquista Criança iniciou as atividades nesta quarta-feira (28). A programação para a recepção dos educandos contou com oficinas, roda de capoeira e acordeon, além de brincadeiras e outras atividades lúdicas que fizeram a alegria das crianças e adolescentes. “Os objetivos das atividades foram promover a integração dos alunos e apresentar as programações que serão desenvolvidas ao longo do ano letivo. Este é um momento importante para acolhermos estas crianças que se encontram em situação de vulnerabilidade”, afirmou a coordenadora do Conquista Criança, Marizete Viana. Por isso que, para alguns alunos, a palavra “gratidão” é sempre usada para descrever as conquistas que só foram possíveis graças ao programa.“Aqui, eu tenho a oportunidade de fazer oficinas de bordado, informática e atividades esportivas, que são as que eu mais gosto de fazer. Me sinto acolhida com as oportunidades que nos oferecem”, assegurou a educanda Jéssica, 16 anos.

Difundindo conhecimento – As atividades de integração se estenderão até sexta-feira (2) e muitos educadores veem neste momento uma oportunidade de difundir o conhecimento de forma ampla. Nas oficinas de rádio ministradas pelo professor Márcio Carvalho, por exemplo, as crianças têm acesso a muito mais do que o simples uso do equipamento. “Aqui a gente ajuda os educandos, não apenas, a embarcarem nesse universo do rádio, como também a desenvolverem atividades básicas, como a leitura e a escrita”, contou o professor.

Ao longo do ano, a coordenação pedagógica do Conquista Criança trabalhará uma programação especial entre os alunos. “Queremos sempre oferecer um ambiente auxiliador para que esses jovens encontrem base para lidar com suas questões conflituosas, melhorando a autoestima e trazendo valores de convivência”, afirmou a pedagoga do programa, Andreia Santos. Neste sentido, a programação proposta para o mês de março é promover a integração dos educandos, neste primeiro momento, e depois desenvolver atividades em que serão discutidos o papel da mulher e igualdade de gênero.

- Deixe seu comentário -