A informação que você precisa.
Vitória da Conquista | 23 de Outubro de 2019
Por Ivan Cordeiro | 17/05/2019 - 16h11

Blog Giorlando Lima

As informações que aparecem em blogs de Vitória da Conquista sobre a chegada de alguns ônibus à cidade ainda são desencontradas. Alguns afirmam que a Prefeitura contratou uma empresa, a Transporte Rosa, para operar nas linhas do Lote 1, que era da Viação Vitória e que vem sendo atendido, em parte, pela Cidade Verde. Até mesmo a quantidade de veículos que chegaram é diferente de blog para blog. Por isso, procuramos o prefeito Herzem Gusmão para saber do que realmente se trata.

Por mensagem de SMS, o BLOG perguntou ao prefeito: “Os ônibus sem pintura que o Blog do Anderson mostrou foram trazidos pela Prefeitura? Vão atuar no lote emergencial?”. Herzem respondeu que “são dez ônibus que irão operar as linhas que foram abandonadas pela Cidade Verde. A Prefeitura assumirá o comando até que uma empresa passe a operar todo o Lote 1, que era da Viação Vitória”. Conforme o decreto de intervenção no sistema de transporte, datado do dia 9 deste mês, e sustentado por liminar da juíza Simone Chagas, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Vitória da Conquista, a Cidade Verde terá que manter seus ônibus atuando no lote emergencial por 60 dias.

Herzem havia concordado em dar uma entrevista exclusiva ao BLOG às 11h00 desta sexta-feira, mas justificou que teve um compromisso de última hora com o comadante-geral da PM baiana, coronel Anselmo Brandão, e a conversa foi cancelada.

ALUGUEL

Para obter maiores esclarecimentos sobre a chegada dos novos ônibus (todos velhos) e como se dará o processo de substituição da Novo Horizonte, ligamos para o secretário de Mobilidade Urbana (Semob), Jackson Yoshiura, que está em Salvador. Segundo ele, será mesmo a Prefeitura a assumir o serviço, mas que a possibilidade da Transporte Rosa assumir ainda existe.

Jackson disse que, confirmada a operação direta, o Município alugará os veículos, incluindo motoristas e cobradores, “aluguel fechado”. O serviço nas cinco linhas (R03 – Pradoso x Centro; R04 – Santa Marta x Centro; R06 – Senhorinha Cairo x Centro; R17 – Lagoa das Flores x Centro e D42 – Lagoa das Flores x UESB) deve funcionar como uma espécie de teste, tanto para a Prefeitura, como para a empresa, no caso de ela ser contratada [hipótese remota, já que, segundo o titular da Semob, é 95% certo de que vai ser mesmo a Prefeitura a prestar diretamente o serviço].

NOVO HORIZONTE

Sobre o fato de o contrato com a Novo Horizonte estar em vigor, já na prorrogração (venceu o primeiro no dia 15), o secretário disse que não é um problema, pois o contrato “é flexível” e pode ser encerrado a qualquer momento, “a gente só tem que avisar a eles com uma certa antecedência”. De acordo com o secretário, a operação com a Novo Horizonte tem sido muito positiva, mas os veículos são rodoviários e não contemplam as definições para o transporte coletivo urbano, incluindo a falta do sistema de catraca e bilhetagem eletrônica. Este seria um dos fatores para que a Prefeitura buscasse uma nova solução para atender a demanda dos moradores das localidades atendidas pela Novo Horizonte.

Jackson Yoshiura falou que não pode adiantar como se dará todo o processo. “Não posso precisar quantos ônibus a empresa [Rosa] poderá colocar na cidade, porque, neste primeiro momento, estamos preocupados com as cinco linhas”. Mas, antecipou que, com os novos ônibus e a intervenção feita pela Prefeitura na Associação das Empresas do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Vitória da Conquista (Atuv), os usuários das cinco linhas voltarão a pagar passagem. “Os ônibus já vêm com bilhetagem”.

CIDADE VERDE

O secretário de Mobilidade Urbana explicou, parcialmente, como vai se dar a operação de entrada dos novos ônibus no sistema. “Esses ônibus vão chegar e a gente vai preparar a operação das cinco linhas. Diante do funcionamento dessas linhas, reavaliaremos de que forma proseeguirá a operação do sistema. Hoje, a possibilidade de a própria Prefeitura operar é de 95%. As chances mais reais são de o Município operar o Lote 1 inteiro e a Cidade Verde continuar operando o lote dela, normalmente”, assegurou.

Segundo Yoshiura, a Prefeitura não vai adotar nenhum medida contra a Cidade Verde. Ele negou que a administração municipal tenha interesse em atuar para derrubar a liminar que garante que a empresa continue prestando serviço nas linhas a ela destinadas pela licitação. A leitura é de que o governo municipal quer resolver os problemas existentes e não criar mais um, o que ocorreria na hipótese de retorno da decisão judicial que determinou a anulação da licitação e o consequente cancelamento do contrato. “O prefeito quer o sistema de transporte coletivo funcionando de maneira regular”, afirmou o secretário.

Sobre material que circula nas redes sociais mostrando que a empresa Rosa tem problemas em várias cidades brasileiras, incluindo Feira de Santana, tendo deixado de prestar serviço em alguns momentos, com veículos sendo retirados da garagem em razão de pendências com outras empresas, levando-a a colocar carros antigos no lugar de veículos novos, Jackson Yoshiura assegurou que a Prefeitura tem conhecimento dos fatos e que a avaliação da empresa levou em conta os riscos. “Não vamos entregar o sistema de qualquer forma, a empresa terá que provar capacidade de prestar o serviço Todos os ônibus vão passar por vistoria e avaliação mecânica, como os da Cidade Verde passaram”.

 

- Deixe seu comentário -