A mídia da cidadania
Vitória da Conquista | 14 de Agosto de 2018
Por Diário Conquistense | 16/04/2018 - 08h30

O ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) lidera a corrida pelo governo do estado, segundo levantamento do Datafolha. A rejeição ao tucano, porém, disparou na capital –que comandou por um ano e três meses, até renunciar para disputar a eleição.

Doria é o primeiro colocado nos dois cenários pesquisados de quarta (11) a sexta-feira (13). Ele aparece com 29% das intenções de voto, seguido pelo presidente da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), Paulo Skaf (PMDB), que tem 20%.

O atual governador, Márcio França (PSB), tem 8%, empatado com o ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho (PT), que marca 7%. Outros 26% declaram voto em branco ou nulo.

A vantagem de Doria aumenta quando Skaf não é apresentado como candidato. O ex-prefeito aparece com 36% das preferências, à frente de França (10%) e Marinho (9%). Votos em branco ou nulos sobem para 32%.

Cerca de um terço dos eleitores de Skaf migra para Doria. Outros 35% decidem votar em branco ou nulo, e o restante se divide entre os demais candidatos.

Por Diário Conquistense | 15/04/2018 - 10h09

Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada neste domingo (15) pelo jornal “Folha de S.Paulo” aponta que 54% dos entrevistados veem como justa a prisão do ex-presidente Lula, e que ele não irá disputar as eleições presidenciais de 2018.

O ex-presidente está preso na sede da PF em Curitiba desde 7 de abril. Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em junho do ano passado, em primeira instância, no caso triplex. Em janeiro, a condenação foi confirmada em segunda instância, com pena ampliada para 12 anos e 1 mês de reclusão.

Na última sexta (13), a defesa de Lula recorreu de uma decisão do ministro Edson Fachin, que negou um habeas corpus para evitar a prisão do ex-presidente. No recurso, os advogados pedem ao STF a soltura imediata de Lula.

O Datafolha ouviu 4.194 pessoas entre 11 e 13 de abril em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

Esta é a primeira pesquisa feita após a prisão de Lula. No mesmo levantamento, o Datafolha registrou que 40% discordam da prisão do ex-presidente e 6% não opiniaram.

Por Diário Conquistense | 15/04/2018 - 09h45

Quatro deputados federais da Bahia figuram entre os 30 piores do Brasil, de acordo com nova atualização do Ranking dos Políticos, ferramenta que analisa e classifica a atuação e histórico de processos dos 513 parlamentares. Último no ranking do estado, Luiz Caetano (PT) ocupa na 505ª posição nacional. Em levantamentos anteriores da plataforma, o petista já tinham o pior resultado entre os baianos. Depois dele vem Afonso Florence (PT), que está no 490º lugar. Waldenor Pereira (PT), na 489ª colocação, e Daniel Almeida (PCdoB), na 487ª, completam a lista. No Ranking dos 30 piores, a Bahia só perde para São Paulo em número de deputados – são cinco paulistas.

Critérios
Para elaborar o ranking, os idealizadores levam em conta seis critérios: assiduidade nas sessões,  gastos com cota parlamentar, quantidade de processos judiciais a que responde, atividade legislativa, formação universitária e filiação partidária – quanto mais filiações, menos ponto terá o deputado.

Na outra ponta
O deputado federal João Gualberto (PSDB) é o melhor baiano no Ranking dos Políticos e ocupa a 29ª posição nacional. José Rocha (PR) é o segundo do estado e está no 75º lugar nacional. Jutahy Junior (PSDB), Paulo Azi (DEM) e Benito Gama (PTB) integram a lista dos cinco melhores da Bahia, de acordo com a ferramenta. Gualberto, que é pré-candidato ao governo do estado, e Rocha já figuravam na liderança entre os baianos no ano passado.

Senadores
Entre os três senadores da Bahia, Otto Alencar (PSD) é o melhor posicionado no ranking. O presidente do PSD baiano aparece no 21ª lugar entre os 83 integrantes da Casa Alta. Roberto Muniz (PP) vem em seguida, na 50ª posição geral, enquanto Lídice da Mata (PSB) está em terceiro na Bahia e em 74º no nacional.

Os melhores
No ranking geral, dois gaúchos aparecem na liderança entre deputados e senadores. Na Câmara, o melhor ranqueado é Luiz Carlos Heinze (PP), enquanto no Senado a líder é Ana Amélia (PP).

 

Por Diário Conquistense | 27/03/2018 - 23h18

Por Fábio Sena

Em cada mesa de bar, nas rodas de conversas do Senadinho em frente ao BNB, no acarajé da 9 de novembro e nos corredores de prefeitura e câmara, uma indagação parece triunfar: afinal, o prefeito de Salvador será ou não o oponente do governo petista nas eleições que se avizinham? Mais dúvidas que certezas nas análises que, a depender do locutor e do interlocutor, conduzem a definições que transitam entre o possível, o impossível, o provável, o improvável, e o lunático total.

A conjuntura político-eleitoral oferece apenas uma alternativa ao prefeito de Salvador, Antonio Carlos Magalhães Neto: ser o candidato da oposição e disputar o Palácio de Ondina com um Rui Costa em pleno vigor, uma imagem consolidada por força de vigoroso marketing, um governo coeso e uma bem alinhavada estratégia de assegurar repercussão eleitoral às ações governamentais. Cada entrega de ambulância é, em verdade, uma aliança consolidada.

Para o bem e para o mal, resta à oposição ao petismo arcar com o altíssimo custo eleitoral da mais teimosa e temerosa estratégia – da qual o PT, no plano nacional, é também refém: fiar-se no velho personalismo e ver-se, como se vê agora, na dependência de uma decisão de natureza exclusivamente pessoal de um Neto subordinado ao mais retumbante drama shakespeariano: ser ou não ser? Eis a questão. É bastante improvável, embora plenamente possível – como tudo, de resto, em política –, um recuo democrata.

O suspense e a excessiva demora na tomada de decisão de Neto – à qual aliados mais apaixonados atribuem acertada estratégia de marketing – parece decorrer, em verdade, de leituras de cenários feitas com os olhos grudados no hoje, no amanhã e no depois de amanhã. Afinal, no hoje, a decisão implica numa atitude sempre dolorosa para quem ocupa o poder: renunciar. Parafraseando Nelson Gonçalves, difícil na política é saber renunciar. “A minha renúncia enche-me a alma e o coração de tédio”.

Por Diário Conquistense | 27/03/2018 - 23h14

O vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis, também deixa o MDB após anúncio debandada dos deputados estaduais Hildécio Meirelles, David Rios, Luciano Simões Filho e Leur Lomanto Jr. Reis não respondeu aos questionamentos da reportagem, mas já confirmou aos mais próximos do Palácio de Thomé de Souza, nesta terça-feira (27).

Reis vê como “natural” e “justa” a saída dos parlamentares. Cada um [deputado] está avaliando disputar uma eleição de forma mais justa e pode ter outras pessoas que venham a sair como outros podem entrar. É natural, pode acontecer na oposição ou no governo. O importante é que essas movimentações fiquem nos partidos da oposição e isso tenho convicção de que irá ocorrer”, disse ao BNews, na semana passada. 

Por Diário Conquistense | 27/03/2018 - 22h53

Metro1 – Único deputado federal do MDB baiano, Lúcio Vieira Lima confirmou, em entrevista ao Metro1, que todos os cinco parlamentares estaduais vão deixar a sigla até 7 de abril. Ele não soube precisar o novo destino dos legisladores.

Até o momento, Luciano Simões Filho – único a se desfiliar oficialmente –, David Rios e Hildécio Meirelles já anunciaram publicamente a decisão, mas, de acordo com o emedebista, a troca se estende ao atual presidente da legenda na Bahia, Pedro Tavares, e a Leur Lomanto Júnior, que pretende ser candidato à Câmara em outubro.

“Isso é por uma questão eleitoral deles, não é com o PMDB. É conta. É matemática. Não tem caminho natural para ninguém. Ninguém quer casamento de elefante com jacaré. Leur vai sair, com certeza absoluta. Pedro sai com muita correção. Ele estava – e está – angustiado, e está indo com o coração partido. As bases políticas dele estão no PMDB. Isso só vai acabar em 2020, com o fim da coligação. Não estão fazendo isso porque querem, mas porque o sistema os obriga. Se não tivesse coligação, não saía nenhum. É fruto do atual sistema político. Estão jogando conforme a regra, com o regulamento debaixo do braço”, disse, ao pontuar as mudanças previstas na reforma política, da qual foi relator no Congresso.

Para substituí-los no pleito deste ano, a legenda vai apostar em “novos nomes”. “Eu tenho tempo de TV e fundo partidário. Até o dia 7, eu não digo a ninguém quem se filiou. Clube, quando anuncia quem vai contratar, chega outro e pega”, comparou.

Por Diário Conquistense | 26/03/2018 - 00h17

O prefeito ACM Neto (DEM) já teria tomado sua decisão sobre concorrer, ou não, ao governo da Bahia nas eleições de outubro. No entanto, o anúncio da sua decisão deve ocorrer no prazo final do período de desincombatibilização até 6 de abril. Enquanto o mistério ronda os ares da política, alguns aliados têm feito pressão nas redes sociais. O vereador Kiki Bispo (PTB), por exemplo, publicou neste domingo (25) em seu perfil no Instagram uma imagem chamando o democrata de governador.

O presidente da Câmara de Salvador, o vereador Leo Prates (DEM), publicou uma carta de apoio ao seu líder político.

“Poucos conhecem o ser humano especial, generoso, devotado aos amigos e sobretudo leal que você é! Foi sob suas mãos e visão que surgiu uma nova geração de políticos sem nenhuma tradição ou herança política, como eu, Pablo Barrozo, Bruno Reis, Sílvio Pinheiro, João Roma Neto, dentre outros. Fruto de uma política de mérito e de estímulo à renovação implantadas por você. Na política, a maior referência que tenho é você e saiba que seja qual for sua decisão em relação ao governo da Bahia, tenho certeza que será a melhor para o povo, pois é um exemplo de espírito público e devoção aos mais carentes! Estive, estou e estarei sempre ao seu lado! Paciência e força! Sei que fará o melhor para a Bahia!”, descreve o vereador. (Bocão News)

Por Diário Conquistense | 25/03/2018 - 21h14
Jairo Costa Júnior, com Luan Santos / Correio

O prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus (PSD), tem o maior salário entre os  chefes de executivos municipais da Bahia. Ele recebe mensalmente R$ 33.763,  valor do teto constitucional. Empatados na segunda posição estão Manoel  Sidônio Nilo – irmão do deputado estadual Marcelo Nilo (PSB) -, de Antas, e  Fernando Gomes (PSD), de Itabuna, com R$ 30.000 mensais. Dinha Tolentino (MDB), de Simões Filho, é quarto, com R$ 26.880, seguido  por Moema Gramacho (PT), de Lauro de Freitas, e Beto do Axé Moi (PP), de Porto Seguro, ambos com R$ 26.000. O levantamento foi realizado pela filial em Santo Antônio de Jesus do Observatório Social do Brasil (OSB), com base em dados do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). A entidade é voltada para o monitoramento das contas públicas.

Na outra ponta
O menor salário é o do prefeito de Maetinga, Edcarlos Oliveira (PT), que recebe R$ 6.300. Gilson de Souza (PSD), de Cristópolis, e Hémerson Eloi (PT), de Santa Inês, completam o top 3 com remunerações de R$ 7.000 e R$ 7.500.

Nos grandes municípios
Entre as dez maiores cidades da Bahia, quatro prefeitos aparecem no top dez  dos salários mais elevados. Além de Fernando Gomes e Moema Gramacho,  Paulo Bonfim (PCdoB), de Juazeiro, e Timóteo Brito (PSD), de Teixeira de Freitas, integram a lista e  ganham R$ 25.502 e R$ 25.000 respectivamente. Já os gestores dos três  maiores municípios baianos não estão nem entre as 30 remunerações mais  altas. Deles, o que ganha mais é Herzem Gusmão (MDB), de Vitória da Conquista, com R$ 19.132, seguido por ACM Neto (DEM) R$ 18.038,10 e Zé Ronaldo (DEM), de Feira de Santana, R$ 8.441.

Supervalorizados
No ranking dos dez maiores vencimentos para prefeitos baianos, somente um dos municípios figura entre os 50 maiores do estado. Trata-se de Campo Formoso, 28ª cidade com maior população do estado, onde a prefeita Rose Menezes (PSD) recebe R$ 22.680. Deles, o menor é Antas. A gestora de Maragojipe, Vera Lúcia dos Santos (PR), ganha R$ 24.513 e aparece em sétimo na lista. O prefeito de Riacho de Santana, Alan Vieira (PSD), tem salário de R$ 25.000, sexto maior, enquanto o de Curaçá, Pedro Oliveira (PSC), recebe R$ 22.790, está em nono.

Por Fabio Sena | 25/03/2018 - 23h53
Até o final de semana Wellington Aguiar terá uma resposta

O estudante de engenharia elétrica Wellington Aguiar deve ser a surpresa das eleições em Brumado. Na tarde deste sábado (24), ele recebeu a visita de uma comitiva do PSDB de Vitória da Conquista para um convite inusitado: filiar-se ao partido e disputar uma cadeira na Câmara Federal em dobradinha com o pré-candidato a deputado estadual Esmeraldino Correia, secretário de Mobilidade Urbana de Vitória da Conquista.

“Estou muito feliz, é privilégio ter sido convidado por um partido grande, que todos nós conhecemos, da dignidade do deputado federal João Gualberto, da seriedade do Coronel Esmeraldino Correia”, afirmou Wellington Aguiar, que se comprometeu em discutir o assunto com seu grupo político e dar uma resposta até o final da próxima semana. “Não posso ser candidato de mim mesmo”, afirmou.

Wellington Aguiar não nega, no entanto, que Brumado e região está carente de renovação política e que o PSDB é um partido com o qual se afina ideologicamente. “Claro que sempre vimos no PSDB um partido com espaço para renovação, mas principalmente um partido que tem projeto para a Bahia e para o Brasil. Vamos amadurecer, conversar responsavelmente sobre o convite. No final de semana, teremos uma resposta”.

O pré-candidato Esmeraldino Correia afirmou que há uma carência de renovação na política e que o PSDB vai cumprir esta tarefa de encontrar lideranças que assumam a postura de disputar espaços institucionais. “Mas a renovação precisa ser também nas ideias, e Wellington Aguiar vai arejar a política local, com uma forma diferente de atuar na política, que é o que nós todos estamos buscando, com honestidade e transparência”.

Por Diário Conquistense | 13/03/2018 - 13h28

O senador Otto Alencar (PSD-BA) vai pedir licença do Senado Federal para assumir uma secretaria estadual no governo Rui Costa. Além disso, o presidente estadual da legenda vai assumir a coordenação de campanha do petista, conforme matéria veiculada na manhã de hoje (13), pelo Bahia Notícias. No lugar de Otto, quem assume a vaga no Congresso Nacional é Abel Rebouças (PSD). Com Abel Rebouças (ex-reitor da Uesb) no Senado, Vitória da Conquista ganha ainda mais destaque na política baiana.

Por Diário Conquistense | 12/03/2018 - 22h39

O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM), disse que, em uma escala de 0 a 10, a possibilidade do prefeito ACM Neto (DEM) não sair candidato ao governo do Estado é “zero”.

Em entrevista à Rádio Metrópole, o presidente estadual do Democratas ressaltou que é natural que o gestor esteja “receoso” em cravar a candidatura, pois irá abrir mão da posição de “melhor prefeito das capitais do Brasil”.

“Mas quem quer uma Bahia diferente, vai votar em Neto. Hoje a gente tem assalto em banco de shopping, como foi no Itaigara, em cidades inteiras, como foi em Eunápolis, na semana passada”, justificou.

Por Fabio Sena | 05/03/2018 - 09h45
Sem Lula, o PP estaria livre para se aproximar de aliados como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia

por Fernando Duarte, Bahia Notícias

Foi uma boa jogada do grupo político do prefeito ACM Neto (DEM) se aproximar do PP no plano nacional. A sacada, conduzida pelo vice-prefeito Bruno Reis (PMDB), pode desestabilizar a aliança entre os progressistas e Rui Costa, com a possibilidade de ascensão do vice-governador João Leão para o Ministério da Saúde. Cotado para permanecer no posto de vice, Leão é o principal entrave para o PP mudar de lado na disputa eleitoral baiana de 2018. O partido já havia condicionado a articulação nacional à participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas urnas, porém a condenação do petista em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4º Região praticamente o retirou da disputa. Sem Lula, o PP estaria livre para se aproximar de aliados como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pré-candidato do DEM à presidência da República e entusiasta de um palanque competitivo na Bahia com ACM Neto candidato ao governo.

Por Fabio Sena | 05/03/2018 - 09h07

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, afirmou em seu discurso de posse nesta sexta-feira (2) que a Operação Lava Jato “continua forte” e reafirmou compromisso de “reforçar a equipe do Ginq”, o grupo que trata de inquéritos sobre políticos que tramitam no STF (Supremo Tribunal Federal). Ex-número dois da gestão do diretor-geral Leandro Daiello (2011-2017), Galloro substituiu o delegado Fernando Segovia nesta terça-feira (27), por decisão do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e com apoio do presidente Michel Temer. Foi a primeira medida tomada pelo novo ministro. Em um discurso protocolar, Galloro apontou a necessidade de cooperação entre órgãos de segurança pública, renovação dos quadros da PF por meio de concursos e equipamentos tecnológicos. “O crime não vencerá.” Galloro disse que estava ciente “do tamanho do compromisso” que assumia ao tomar posse no cargo, que demandaria “responsabilidade, dedicação, fidelidade e principalmente coragem”.

Por Fabio Sena | 02/03/2018 - 22h01
A percepção é de que a mão pesa mais quando o réu é Lula:

Prender réus logo após condenação em segunda instância não é o melhor caminho para a maioria dos entrevistados ouvidos pelo instituto Vox Populi, em pesquisa contratada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e divulgada nesta sexta-feira (2/3). De acordo com o levantamento, promovido entre 24 e 26 de fevereiro com 2 mil pessoas em 18 municípios, 48% das pessoas ouvidas são contra a prisão logo após a decisão por tribunal, enquanto 28% querem ver os acusados presos imediatamente. A pesquisa indica ainda que, para 46% dos entrevistados, o juiz federal Sergio Moro e demais membros do Judiciário julgam com mais rigor o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em comparação com outros políticos acusados de corrupção, como Michel Temer (MDB) e Aécio Neves (PSDB). Confira a pesquisa aqui.

Por Fabio Sena | 27/02/2018 - 09h06
 O parlamentar baiano é investigado por supostos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa

“Que falta nesta cidade?…Verdade
Que mais por sua desonra?…Honra
Falta mais que se lhe ponha…Vergonha.

O demo a viver se exponha,
Por mais que a fama a exalta,
numa cidade onde falta
Verdade, honra, vergonha.

Quem a pôs neste socrócio?…Negócio
Quem causa tal perdição?…Ambição
E o maior desta loucura?…Usura.”

O trecho acima é do poema Epigrama, do escritor, advogado e poeta baiano Gregório de Matos e é o texto de abertura da representação protocolada pelos partidos Psol e Rede contra o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB-BA) no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados. O parlamentar baiano é investigado por supostos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa no caso dos R$ 51 milhões encontrados em um apartamento ligado ao seu irmão Geddel Vieira Lima no bairro da Graça, em Salvador. O colegiado, presidido pelo deputado federal também baiano Elmar Nascimento (DEM), se reúne às 14h30 desta terça-feira (27) para instaurar o processo por suposta quebra de decoro parlamentar do congressista. Na sessão, também deve ser escolhido o relator do caso.

Por Fabio Sena | 27/02/2018 - 00h53
O ex-governador ainda opinou que o objetivo da investigação é político e chegar ao governador Rui Costa

O secretário estadual e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), reuniu a base aliada e lideranças políticas na noite desta segunda-feira (26) em um encontro ‘suprapartidário’. O petista passou uma mensagem de tranquilidade aos amigos no dia em que foi alvo da Operação Cartão Vermelho, que apura o recebimento de propina no processo de licitação da Arena Fonte Nova. “Não se joga pedra em árvore que não tem fruto. Passo para vocês uma mensagem de absoluta tranquilidade e segurança em relação ao processo. Não tenho temor nenhum”, disse Wagner. “Passo a integrar a galeria dos injustiçados”, completou o secretário. “Felizmente meus filhos já são todos maduros, sabem que não se joga pedra em árvore sem frutos, e graças a Deus minha árvore política tem muitos frutos. Cheguei aqui [em Salvador] com uma mão na frente e outra atrás, ajudei a construir o PT, ajudei a construir esse governo… meu nome, quando começa a ser citado como plano B, acontece isso”, falou. “Queria passar aos meus companheiros minha serenidade e ao mesmo tempo minha indignação. Eu disse à delegada ‘eu chamo como testemunha o empresariado baiano, porque desafio qualquer um que tenha oferecido qualquer coisa por obra’. Estou na mais absoluta tranquilidade”, completou Wagner. O ex-governador ainda opinou que o objetivo da investigação é político e chegar ao governador Rui Costa (PT): “Bruno Dauster, que foi citado hoje, sequer era do governo no período da licitação ou construção. Colocaram o nome de Bruno Dauster pra terem o direito de ir na Casa Civil que é na Governadoria” (Bahia.Ba).

Por Fabio Sena | 26/02/2018 - 22h40
Rodrigo Moreira, na oposição e contra a demolição

O vereador Rodrigo Moreira, do PP, vem se destacando na luta pela manutenção do ponto de venda de passagens da empresária Eni Souza, que teve o barracão de madeira demolido pelo governo municipal no último dia 22. Para o parlamentar, há ilegalidade na ação. “Foi um desrespeito ao judiciário, um desrespeito a população. A barraca da senhora foi derrubada na calada da noite pela Secretaria de Mobilidade Urbana. Ela paga IPTU desde 83, tem o registro de imóveis e de uma hora para outra chegam derrubando tudo”, conta. O vereador explica que a prefeitura deveria ter instaurado um processo de desapropriação do local e ter pago o preço justo pelo imóvel. “Não vamos aceitar que o estado democrático de direito seja desrespeitado”, reforçou. No último sábado, o vereador chegou a estacionar seu carro no local onde estava sendo realizada a pavimentação e fez discursos contra a ação do governo.

Por Fabio Sena | 26/02/2018 - 12h55
De acordo com a PF, Wagner recebeu R$ 82 milhões de propina e dinheiro para campanha de Rui Costa (PT) em 2014

A Polícia Federal (PF) apreendeu 15 relógios de luxo, celular e um computador na casa do ex-governador e atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner (PT), que fica localizada no edifício Victory Tower, no Corredor da Vitória, em Salvador. De acordo com a PF, Wagner recebeu R$ 82 milhões de propina e dinheiro para campanha de Rui Costa (PT) em 2014. Do montante, R$ 3,5 milhões foram de campanha oficial. Ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht disse que só doaria para campanha de Rui se os impasses com Companhia Ambiental E De Recursos Hídricos Da Bahia (Cerb) e a construção da Arena Fonte Nova fossem resolvidas, segundo a delegada Luciana Matutino.

Por Fabio Sena | 26/02/2018 - 00h48
Para Gleisi Hoffmann, não basta à Lava Jato impedir que Lula dispute a eleição presidencial, condenando o petista em segunda instância, mas "tem que prender para humilhar".

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou neste sábado (24) não acreditar que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue o habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a tempo de evitar uma prisão do petista. Em seminário realizado em Brasília e transmitido pelas redes sociais, a senadora criticou a “demora” do STF em pautar o pedido de Lula, que está na corte. A defesa do petista tenta no STF evitar uma prisão antes do processo transitar em julgado, ou seja, chegar ao Supremo. O pedido já foi negado pelo ministro Luiz Edson Fachin, que enviou o caso ao plenário. A decisão de pautar o assunto cabe à presidente da corte, Cármen Lúcia.

Por Fabio Sena | 23/02/2018 - 10h29
"Eu não voto em Temer para presidente de jeito nenhum”

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), afirmou nesta sexta-feira (23) que não votaria em Michel Temer (MDB) para presidente este ano “de jeito nenhum”. “Eu acho que qualquer brasileiro que tenha título de eleitor e esteja filiado a um partido tem direito a ser candidato. Agora, daí a imaginar que a gente pode ter alguma aliança com ele, zero. Eu não voto em Temer para presidente de jeito nenhum”, declarou o prefeito, durante inauguração de uma creche e pré-escola em Canabrava. O Democratas tem debatido a possibilidade de lançar candidatura própria ao Planalto e o nome mais especulado até o momento é o do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Uma tentativa de reeleição do presidente tem ganhado corpo nas últimas semanas. O ex-presidente Lula (PT), inclusive, disse que a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro é uma tentativa de Temer “conquistar” eleitores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSC). Questionado sobre o afastamento do conselheiro Mário Negromonte do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Neto evitou se estender sobre o assunto, mas disse que a decisão do Superior Tribunal de Justila (STJ) deve ser “respeitada”. “Não tenho elementos para comentar. Decisão da Justiça deve ser acatada e respeitada. Mas não estudei o processo”, declarou. (Bahia.ba).

Por Fabio Sena | 23/02/2018 - 10h25
A estratégia foi delineada a partir de pesquisas para consumo interno, em que Coronel sequer pontua entre os concorrentes ao Senado.

A articulação política do Palácio de Ondina está praticamente decidida a oferecer ao vice-governador João Leão (PP) uma das vagas de senador na chapa majoritária liderada pelo PT. Dispostos a impedir uma eventual aliança dos pepistas com a oposição, integrantes do núcleo-duro do governo Rui Costa trabalham para formalizar o acordo com a cúpula do PP até a primeira semana de março, aproveitando a indecisão do prefeito ACM Neto (DEM) sobre sua presença no páreo eleitoral. Em movimento simultâneo, entregariam o lugar de vice para o presidente da Assembleia Legislativa, Ângelo Coronel (PSD). A estratégia foi delineada a partir de pesquisas para consumo interno, em que Coronel sequer pontua entre os concorrentes ao Senado. O cálculo, entretanto, esbarra na musculatura da senadora Lídice da Mata (PSB). Hoje, segundo as sondagens, ela divide com o ex-ministro Jaques Wagner (PT) a preferência do eleitorado no rol de nomes ligados ao PT.

Jairo Costa Jr./Correio*

Por Fabio Sena | 23/02/2018 - 10h01
"No momento certo, será feita uma avaliação para definir quem tem mais força para agregar ao projeto e ganhar as eleições"

Por Henrique Brinco | Tribuna da Bahia

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) e pré-candidato ao Senado, Angelo Coronel (PSD), falou sobre as especulações em torno de sua candidatura e disse não ter nenhum problema com a senadora Lídice da Mata, do PSB, que já confirmou que será candidata com ou sem o apoio dos petistas. O pessedista concedeu uma entrevista para a Rádio Metrópole, ontem, e disse que ter uma participação ativa na campanha do grupo de Rui Costa (PT). “Deveremos ter uma reunião no próximo mês com o nome homologado para a chapa. Lídice é uma boa pessoa, uma grande senadora. Não temos nenhum problema com o nome de Lídice, mas o PSD está lutando pela vaga dela. Eu não gosto de me envolver no time dos outros. Vamos ver qual o partido tem maior densidade eleitoral e vai contribuir para a chapa”, declarou.

Por Fabio Sena | 23/02/2018 - 09h21
Além de Ciro e Lula, o PCdoB já lançou o nome da deputada estadual Manuela D'Ávila (RS) como pré-candidata ao Planalto e o PSOL tenta convencer Guilherme Boulos

Em jantar realizado na terça-feira, 20, no apartamento do ex-deputado Gabriel Chalita (PDT), o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, discutiram a criação de condições para uma aproximação entre partidos de centro-esquerda ainda antes do início formal da campanha eleitoral e dos registros das candidaturas, em agosto. Segundo interlocutores de Ciro e Haddad, a conversa não ocorreu em torno da escolha de nomes nem da possibilidade cada vez maior de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser impedido pela Justiça de disputar a eleição. Os temas principais foram a necessidade da centro-esquerda se unir para fazer frente às candidaturas de centro-direita e como alinhavar essa união diante da inconsistência do cenário eleitoral em que, faltando seis meses para o registro das candidaturas, poucos nomes conseguiram se consolidar, seja por motivos políticos, seja por razões legais. De acordo com pessoas que falaram com Ciro e Haddad, ambos consideram que a unidade é a única forma de impedir o avanço da direita nas eleições de 7 de outubro. Ciro teria proposto a criação de um ambiente de diálogo no qual todas as siglas manteriam seus nomes, inclusive o de Lula, que leve à consolidação da unidade antes dos registros das candidaturas. Haddad se dispôs a levar a proposta para Lula e o PT.

Por Fabio Sena | 22/02/2018 - 12h35
Eduardo Vasconcelos, prefeito de Brumado

MP recomenda que Município de Brumado suspenda renegociação de dívidas com o Banco do Nordeste
O Ministério Público estadual recomendou ao prefeito municipal de Brumado e ao superintendente Estadual do Banco do Nordeste do Brasil que suspendam, imediatamente, todos os termos de liquidação ou renegociação de dívidas eventualmente firmados entre o Município de Brumado e o Banco do Nordeste, com base na Lei Municipal 1.821/2017. Sancionada em dezembro de 2017, essa lei autoriza o chefe do Poder Executivo Municipal a firmar termo de liquidação e renegociação de dívidas dos pequenos agricultores do Município junto ao Banco do Nordeste. No entanto, a referida lei autorizou destinação de recursos públicos em benefício de pessoa privada sem estabelecer limites de valores, requisitos e critérios de seleção dos beneficiários. Também não há definição precisa da abrangência da repactuação de dívidas proposta, “tornando inviável a estimativa do impacto financeiro da medida em termos de elevação dos gastos”, explicou o promotor de Justiça Ruano Fernando da Silva Leite, autor da recomendação.

Por Fabio Sena | 21/02/2018 - 20h05
Segundo a acusação, apresentada em setembro do ano passado, Negromonte acertou propina de R$ 25 milhões para beneficiar empresas do setor de rastreamento de veículos.

O ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP) foi afastado do cargo de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), nesta quarta-feira (21), após ter se tornado réu por corrupção passiva. A denúncia contra ele, apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro passado, foi aceita nesta quarta pela Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) por unanimidade. Em nota, o presidente em exercício do TCM, Fernando Vita, informou que o órgão “aguarda a comunicação oficial sobre a decisão da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça para implementação das medidas que foram determinadas”. O conselheiro não participou da sessão desta quarta. Segundo a acusação, apresentada em setembro do ano passado, Negromonte acertou propina de R$ 25 milhões para beneficiar empresas do setor de rastreamento de veículos. A denúncia, feita ainda na gestão do ex-procurador-geral Rodrigo Janot, teve como base a delação premiada do doleiro Alberto Youssef. Além de conselheiro, também viraram réus os empresários Flávio Henrique Sakai, Sérgio Augusto de Almeida Braga e Messias da Silva, todos relacionados ao Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças). Eles teriam oferecido o dinheiro ao ex-ministro em troca do apoio dele para implementar o sistema integrado de monitoramento e registro automático de veículos, atendendo a interesses de empresas.

123...102030...